Pages

terça-feira, 3 de abril de 2012

FAS oferece curso de alfabetização a pessoas em situação de rua

A Fundação de Ação Social iniciou há uma semana, no Resgate Social, a primeira turma do programa Alfabetizando com Saúde. Participam das aulas 13 pessoas em situação de rua (6 homens e 7 mulheres, com idade entre 30 e 66 anos). “O objetivo é alfabetizar adultos, estimulando-os a retornar à escola formal e a concluir o ensino fundamental”, disse Marry Ducci, presidente da FAS.

O Programa Alfabetizando com Saúde é uma parceria da FAS com as secretarias municipais de Saúde e da Educação para atender a população em situação de rua.
Além da alfabetização, o programa vai repassar informações sobre saúde, visando à melhoria da qualidade de vida, autonomia e cidadania.
As aulas serão ministradas todas as terças e quintas-feiras das 9 às 11 horas, pelas voluntárias Arlete Monteiro do Nascimento, Maria José da Conceição e Juliana Pires Spindola Correia.

Resgate Social - O Centro de Referência Especializado para população em situação de rua (Centro Pop - Resgate Social) atende  em regime integral (24 horas). Desenvolve serviço de abordagem de rua, atendimento social e de saúde, orientação jurídica, alimentação, higiene e albergagem, encaminhamento para acolhimento institucional e tratamento em comunidade terapêutica.
Para Oswaldo de Souza, 52 anos, as aulas de alfabetização são muito importantes. “Comecei a lembrar de volta de muita coisa que eu já tinha esquecido. Não tenho moradia nem estudo, estou aqui pela saúde, tentando conseguir alguma coisa, pois não quero ficar na rua. É como começar do zero, estava parado, sem aprender a ler, a escrever, pois não tenho argumento para trabalhar e a aula é um instrumento para conseguir trabalho”, disse.

Para a psicóloga Juliana Spindola, o projeto Alfabetizando com Saúde é mais um desafio do Centro Pop de Resgate Social por se tratar de um trabalho com grupo bastante heterogêneo, já que reúne beneficiários nos mais diferentes níveis de aprendizagem, assim como em diferentes estados de saúde, tanto física, quanto mental.  “É um projeto inovador por prezar pela inclusão social, além do fato de trabalhar, simultaneamente, com a alfabetização e as noções de saúde básica”, disse ela.
“A sala de aula do projeto Alfabetizando com Saúde atende a cada beneficiário de maneira adaptada às necessidades, respeitando o ritmo de cada um, bem como permitindo que as experiências individuais possam contribuir com o conhecimento adquirido. Bem mais que uma aula, o projeto permite ao grupo trabalhar a questão dos vínculos sociais, tendo a linguagem como o instrumento de maior importância neste processo.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário